17 de jun de 2010

Histórico Lendário de Idéias Multiplas


Cada banco, cada árvore, cada pássaro, cada morador
É um constante ouvinte de histórias
de relacionamentos que florescem, afloram e fecham
ali, os serem passam, permanecem, convivem e se vão
Cada qual com o seu ideal, é o que desvenda a lenda
É fascínio no semblante de quem inicia a rotina
Seus visitantes são simples, sofisticados, humildes, problemáticos
Perambulam pelas trilhas seja por saúde, por vaidade ou mesmo por vontade
O legal desse ambiente é que abriga tanta gente diferente
Gente com seus princípios, gente com seus livros,
com seus ideais, com seus sentimentos, com seus movimentos
Gente nova, gente jovem, gente idosa
É um guardador de silêncios e segredos
É um portal de diversidades
É o bosque da comunidade

7 de jun de 2010

longe demais das capitais


Inspiração é hoje, a palavra que me corroí
De onde estou, vejo apenas um azul sem fim
uma planta em um vaso
uma luz estasiante do sol que esta fazendo logo pela manha
carros que vem e vão com toda sua poluição
desejo, apenas um
caminhar em direção a um horizonte
apenas conseguir vivenciar esta caminhada
sem pensar em nada
deixar as oportunidades mostrarem
o quão bom é a vida sem limites
é a estrada sem paradas
viver assim é utopia demais das capitais
pra mim, apenas uma verdade próxima




Quanto mais conheço os homens, mais gosto do meu cachorro

Somos os frutos que colhemos.
Entretanto, alguns frutos passam, apodrecem
e a gente acaba não experimentando-os
É fato, quanto mais reconheço minhas atitudes
a percepção não ilude
Há valores que não correspondem o tradicional
Afinal, tradicional pra quem?
Tenho entendido que a integridade é totalmente particular
Assim como a verdade
Depende apenas dos olhos que enxergam
e as limitações são nítidas
Compreender as diferenças é o essencial
porem, primordial é a sinceridade nua e crua dos defeitos que temos