23 de ago de 2010

.....

Quando felicidade é vista como amor e este é visto como posse.
Quando livre arbitrio torna-se utopico, num mundo que vive de leis.
Quando verdades são condicionamentos religiosos
Quando trabalho é feito para ganhar dinheiro
Quando tempo é visto como curto e dominate da vida
Quando caridade e solidariedade tornasse programa de renda na emissora mais cara
Quando futebol para o mundo e ações sociais param em cima da mesa
Quando a natureza é alvo de usinas e hidrelétricas


Até quando?

16 de ago de 2010

Efeito avassalador

Quando esvazia-se de pensamentos, a mente fica livre
livre para concentrar-se em um único estado de espírito
livre para sentir a contagiante vibração que avassala os poros do corpo, tomando conta de todos os movimentos resultantes de um fluido
livre enfim para entregar-se a um mundo próprio, onde a única importância é o sentir do corpo, do pulo, dos pés em passos bailarinos, nas mãos estralando e da nítida sensação da vida, correndo dentro das veias num batuque acelerado da bateria avermelhada que temos no peito!
êxtase que deixa a boca seca, o corpo suado, quente, e nada importa, nada faz sentido, porque a dominação deste fenomeno já esta na respiração ofegante dos amantes da musica!



essa é a sensação que cabe por todas minhas concavidades quando ouço musica de verdade!

2 de ago de 2010

Energia Vital!

Sinto uma energia extasiante quando em contato com os elementos que dão sentido à vida! É mais nostalgia do que qualquer outra palavra, quando consigo sentir as águas da cachoeira entrarem nos poros dos meus pêlos e correr por todo meu corpo, a sinergia que evolve, mente, corpo e espírito. A beleza forte, precisa, selvagem e misteriosa que a natureza possui é magnifica. Em se pensar na destruição desta, é planejar a morte de todo e qualquer ser vivo! A necessidade em se encontrar nos ventos que embaraçam os cabelos, desnorteiam a mente e confortam os sentidos, é a certeza de uma existência de energia vital! É simplesmente uma fonte de paz! Dependemos unicamente deste amor, desta verdade, desta rusticidade, desta magia para purificação da carne e evolução do espírito. É isso que sinto quando subo em árvores, ou deito na grama, ou ando descalça, mergulho no mar, sinto o sol, o vento, o luar, a força da cachoeira, a ferocidade dos seres que contemplam a vida, a natureza!