2 de jun de 2011

O segredo das divindades...

o sentir, sem definições precisas, é algo tão poderoso que transcende a energia em sinergia quando de fato sentido


o que os seres carnais não compreendem é a necessidade que insiste em suprir estes sentidos, porem de forma capital, através dos sentimentos menos afortunados, os poderes...

isso não levará ninguém ao encontro de energias superiores, afinal, atraímos o que sentimos..

e se acreditamos fielmente no sentir que nós possuímos, porque tememos tanto? nos preocupamos tanto? nos angustiamos tanto?

a fé que possuímos não esta sendo suficiente quando duvidamos de nossas capacidades..

afinal, somos feitos do amor de um Cristo e de uma divindade suprema...

não há o que temer, não há o que duvidar...

apenas sentir esse amor do qual fomos feitos e transcende-lo para todo e qualquer ser!

este é o segredo das divindades!

6 de abr de 2011

Gritos de mel

Hoje, escrevo sobre a personagem desprendida, sobre a Renata consciente!
Meu espírito, minhas ideias gritam por anseios
Não me consomem as rotinas
Apenas me distraem
As receio
Minhas aptidões e minhas vertentes buscam outrora adrenalina
Confesso, não sei viver entre muros e grades
A mente voa em busca de um desconhecido
Confesso, não o temo, nem o quero como sido
As verdadeiras e significativas felicidades encontro nas encruzilhadas
Confesso, isso me instiga, talvez até me inspira
Meu espírito, aventureiro, continuará aflito enquanto aqui,
Babilónia!

Não sou de mesmice, não me apetece padrões, não vivo pro futuro
Sou o aqui, o agora, o sonho ou ideia e nada concreto ostento
Nem ouro, nem couro
De nada farei felicidade senão em busca dessa liberdade
Confesso, nasci para voar
E as gaiolas que tantos querem me ver
Afirmo, nesta rede só caio de for pra cochilar

21 de mar de 2011

Meu eu sem mim

O espelho insiste em refletir uma personagem na qual nao me sinto
Os sentimentos que me refiro quando crio o contexto das palavras não pertecem a mim
A quem, nao sei

Talvez seja uma de minhas multiplas personalidades
O por que as deixo fluir não condiz a mim saber
Simplesmente elas originam uma ideia que consiste no meu ser, no meu intimo
Confesso que nem eu as reconheço
Esse poder nostalgico consome minha alma
Uma delas,
das dimensoes varias existentes em cada fragmento que inspira meu eu

Continuo a expor o que sinto sem sentir
A vida corre, e eu corro com ela
Mesmo, as vezes,
sem saber pra qual direção caminharei
Dessa confirmação, creio nao precisar

A crença que tenho na divindade do ser é maior!

Poesia


Enquanto não superamos
a ânsia do amor sem limites,
não podemos crescer
emocionalmente

Enquanto não atravessarmos
a dor de nossa própria solidão,
continuaremos
a nos buscar em outras metades.
Para viver a dois, antes, é
necessário ser um.

Fernando Pessoa

Sentir Viver!


Assim como a luz iminente de um céu azul brilhante
A vontade divina surge dos raios solares que invadem as copas das árvores
Transborda energia dos riachos que com suas gotas transparentes formam as curvas imaginarias de um arco iris mais colorido que já avistei
De fato, a energia que consiste a floresta é tão harmoniosa que transparece no ar
Sua eminencia celestial já diz o quão poderosa és
O que me intriga em pensar nessa surreal sensação me leva a crer como divinos somos
Nós, seres humanos feitos dessa mãe natural
Concluo que a felicidade plena acontece quando em sintonia com o sentido verdadeira da criação
Quando nos sentimos parte de um todo que cristaliza o consciente ao equilíbrio e sabedoria
Logo, desenvolvemos amor suficiente para compreensão em sentir tal paz de espírito e sim, esta somente é reconhecida quando a alma esta livre dos padrões gerais de costumes e leve
Leve, podendo apreciar a liberdade cósmica energética que somos capazes de absorver para chegarmos ao estado de contemplação da beleza que a natureza se transforma
Isso é o sentir viver!

27 de jan de 2011

Peninsula de Marau


O tempo parou!

Descobrir nossa essencia é maravilhoso, talvez o maior descobrimento. Nos leva ao ponto de partida para começarmos a evoluir e melhor que isso é criar a consciencia disso.
O lugar (Peninsula de Marau - foto à cima) possui a energia mais harmoniosa que conheci até hoje. Foi através de um reflexo ao olhar para o paraiso que as percepçoes saltaram na sinergia cosmica entre as ondas e coqueiros. Obtive a visão!
Não posso me considerar uma pessoa viajada, contudo necessito agradecer ao Jorge Ben por sua melodia com sabias palavras, "moro num país tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza". Realmente, existem lugares que nos proporcionam verdadeiro extase!
Estive presente neste paraiso agora no começo de Janeiro e a vontade de viver naquele mundo, sim naquele mundo, totalmente diferente desse capitalismo que vivo, foi inevitável!

A 80 km ao sul, esta Itacaré, a mini cidade do surf, da caipirinha de cinco reais, do reggae, dos sonhos foi infelizmente, "vendida" a quem de fato dá o valor merecido ao local, os gringos! Todos os comercios, restaurantes, meios de hospedagem, sempre havia um gringo por trás! Fiquei inacreditada com a quantidade de proprietarios estrangeiros que por um momento me senti a estrangeira.
Apesar deste susto, a beleza e os nativos fazem do destino, a mistura de culturas e cores impressionantes ao ponto de nos colocarmos como cidadaos itacarezenses só para fazer a trilha magnifica até a Prainha, ou curtir um nascer do sol na Praia da Tiririca e beber uma agua de coco bem gelada, servida por um baiano cativante na Praia de Jeribucaçu.
A troca de ideias com Dona Cida, criadora do melhor acarajé da bahia, transcende qualquer tabu sobre o baiano folgado. Na verdade, eles sabem apreciar o tempo e por conta do fuso horario e nao tendo horario de verão, aproveitasse muito mais o dia que a noite. A espertesa nao esta no suburbano paulistano que trabalha no minimo 08 horas por dia, para uma vez no ano, poder usufluir disso tudo. Esperto é o baiano, que trabalha também as 08 horas só que possui a magia e energia poderosa para abstrair quando as suas não estiverem muito boas!

26 de nov de 2010

ao contrário


O que vem me contagiando para desabafar neste pequeno espaço de tantas informações que nos são jogadas a todos os segundos pelos meios de comunicação, é a cegueira humana que não enxerga sequer o próprio consumo de noticias delatadas por críticos incapazes de valorizar o essencial e que terminam sempre com as mesmas opiniões, melhor, julgamentos, do que vem ocorrendo nessa contra informação exacerbada ostentada sempre de más palavras e fundamentadas no que o edital acha conveniente ser exposto!
Incrivelmente, são poucos os textos que de fato possuem características livres, livres de interesses, conceitos ou egos! Quem assiste o Jornal da Globo, le a Folha de São Paulo e assina a revista Veja, me desculpem, mais compram distração, sim, distração, pois é isso que fundamenta a mente dos seres subordinados afim de uma mudança de foco para a real verdade! Não quero ser contraditória ou repetitiva, contudo, os assuntos dos séculos não mudam. Pode ser no ponto de ônibus, metrô ou bonde, nas escolas publicas, privadas, nos bares das universidades ou nos cafés e room das empresas, a novela, as desgraças, a pobreza, a reclamação de falta de educação, saúde e segurança continuam e sinto lhes informar, continuarão, pois os meios justificam sim os fins, e se não houver uma mudança na visão geral e individual de cada pessoa que consiste este plano de energia, este planeta denominado terra, nada mudará.
Quando aprendemos dentro de nossas casas, escolas e círculos sociais que os conceitos e valores tendem a permanecerem, afinal, são estes que definem o quão ética, moral e correta é sua essência, então, posso afirmar que a merda já esta fedendo a muito tempo!!!
Os meus argumentos são simples, objetivos e fáceis de compreender. Para ocorrer a mudança necessária, para acontecer a evolução, é preciso que os tampões caiam, junto com os conceitos, com as malhas de certo e errado, com a educação voltada ao capitalismo, com a forma de tratamento de diferenças sublimes, com as políticas da boa vizinhança, com as leis, com os muros e grades que disfarçam os bons dos maus.
Num mundo onde se pode tudo, encontrasse tudo, que é interligado de todas as maneiras possíveis e impossíveis, onde nasce todos os dias uma tecnologia que amanha já será passado, ainda há insatisfações, infelicidades, genocídios e o pior, a aceitação de tudo isso.
Se, eu disse se, este texto for compreendido, talvez, somente talvez, a visão seja voltada ao autoconhecimento e a necessidade de aprendermos a amar, e quando cito esta palavra é porque a maioria não ama, simplesmente julga-se amar, uma vez que esta divindade nos foi concebida, no entanto incompreendida até hoje. Afinal, são apenas quatro perguntas que consiste a vida.
O que é sagrado?
Do que é feito o espírito?
Por que vale a pena viver?
Por que vale a pena morrer?
Todas com a mesma resposta.
Só por amor!