31 de jul de 2009

A Descoberta!

No momento, estou à procura, em busca de perguntas!

Compreendi que não obtive quaisquer resposta, pois minhas perguntas estavam sempre más formuladas..

Portanto, hoje, busco a pergunta! Aquela que, de fato, é próxima, simples, certa, precisa de precisão, que torna-se inevitável, inconfundível e de incrível significado que, as vezes, demora uma vida inteira para encontrá-la!

Já a resposta, é sempre uma. De fácil e complexo aceitação é esta tal resposta que já possuo!

Amor.

27 de jul de 2009

Bonequinha


Sua mente pensante transcende, decente ou indecente, julgamentos dementes
Dementes, pois julgamentos são a todo o momento movido por olhos sangrentos
Olhos que não enxergam, mas veneram o próximo como seres inóspitos
Julgamento sem moral, pois a tal, toma as mesmas atitudes, imoral, pode ser funcional para esse caso tão banal
Até quando essa mascara permanecerá intacta?
Espelho que reflete o próprio cotovelo não tem zelo, pois se fundamenta apenas no pêlo alheio
Hipocrisia, amarga e fria. Espírito induzido por falsa magia que cria a imagem!
Mostra a sua cara, falsária e seja mulher!
Podre pensamento inquieto, que move o que quer e come quieto
Mostra a sua cara, flasária e seja mulher!
Criada numa redoma impalpável de vidro inquebrável, te fez o que és, bonequinha julgadora de incrível e implacável olhar.

18 de jul de 2009

Condicionado?


Quando se cria uma idéia, imagem ou mesmo opinião diante de um sistema, de uma rotina no consciente ou subconsciente do ser, logo, o qual acredita ser esta certa! A convivência que ocorre em um determinado tempo, espaço faz com que estas opiniões, idéias, entrelacem. Logo, então, percebesse que a dinâmica ali presente é, de fato, a transculturação que sempre existiu, pois quando analisada e percebida, forma-se um sentido maior, absoluto, que difunde em questionamento se a verdade existe ou não diante da imposição vinda deste primórdios desta! É fato, quando não se sabe a pergunta, nunca encontrara a resposta, além, as perguntas continuam más formuladas, colocando assim, a culpa, na falta de resposta. Se for analisar o comportamento humano, de certa forma, compreenderá que é necessário para a sobrevivência do qual uma energia vital que fará transcender em amor por vários momentos. Este tal amor, é definido pelo ser como sentimento puro, de melhor valia diante de todos os outros sentimentos existentes. Sim, o ser-vivo, possui, criou esta visão do que é o amor, de fato, muito estranho, pois, por mais consciência que este possui sobre tal sentimento, não o utiliza como aborda! Pensando de forma lúcida, as pessoas são condicionadas a pensarem e até mesmo sentirem não o que acreditam mais sim aquilo que é conveniente a acreditar. Pergunto-me, se realmente, quando o ser pensa ou senti condicionado ou não, senti da forma como deseja sentir e continuo então a indagar, por que, esses seres sofrem tanto? Já que, descoberto a energia mental, vital, pode-se sentir o que quiseres?
Não crio opiniões se não conheço a fundo o assunto abordado e que não sejam realmente verdadeiras a meu ver, porém, encontro-me em total desgosto com a falta de coragem que o próprio ser, incluindo-me, possui, deixando de sentir o que necessita para sentir o conveniente ou imposto sentimento de amor, afinal, o que é esse tal amor pra você?

9 de jul de 2009

Espelho


Me sinto eu quando penso em objetivos
Me sinto adiante, constante
Diante daquilo que procuro
Me sinto então, seguro
Me vejo nos almejos de uma vida sadia
E quando tardia o que anseio, revejo
As entradas e as saídas, a direção e a contra mão
Sigo então o errado que convém ou o certo que provém
De idéias falsárias, de imagens criadas?
Onde a verdade é subposta entrelinhas supostas
Para o óbvio aparecer, privando o subconsciente a crescer
Me olho no espelho e o reflexo não ostenta o que vejo
Pois passo agora a enxergar

4 de jul de 2009

Sinto



Sinto o sentir mais próximo de mim
A relação, a emoção, a opinião
Sinto o consumir distante daquilo que quero pra mim
Sinto o inesperado esperando algo vir
Surgir ou progredir
Sinto fluir, conduzir, abrir, florescer a pétala escolhida
Sinto o ar, o mar, o amar, o querer estar
Perto, longe, distante, constante, forte
Sinto o desejo, o beijo, e vejo ..
A paixão, o coração, a mão, a união
Sinto o calor, a dor, o pôr
Do Sol, da nuvem, da lua, do universo
Sinto o conquistar, o abraçar, o festejar
Por nascimento, por comparecimento, por momento
Sinto então a confusão, a organização, a contradição
Indispensável esta, indispesável este, indispensável aquela, indispensável por ela!
Sinto...

Laços, apenas laços!



Criamos certos vínculos dos quais não conseguimos nos libertar.
Por mais que saibamos o quanto estes não nos fazem bem, insistimos em continuar a viver e conviver como se houvesse uma harmonia entre os seres.
Nada é tão complexo que não seja simples, ou tão simples que não chega a ser complexo.
Indefere onde os acentos estão desta vez, pois eles continuam lado a lado por aceitação e não por livre arbítrio.
Por mais caminhos que a vida te leve, e maior seja a vontade se olhar e seguir novos horizontes, o laço, o círculo, a corda, muitas vezes esta no nosso pescoço e nos faz limitar-se em vez de prosseguirmos.
Pena é pensarmos ser ou estar bem quando na verdade, existe uma voz, firme, que nos condiciona a verdade.
Verdade muitas vezes vetada por nos
Verdade muitas vezes corrompidas por tabus ou pré-conceitos referente a algum conceito que a sociedade impõe como certo.
Quando certo e errado não existem e a força relativa de tudo nos leva a quartos estéreis de verdades falsárias onde o espelho reflete uma imagem que nem sempre nos convêm olhar, ou uma máscara que colocamos por receio de julgamentos alheios.
Que se foda! Essas máscaras servem apenas para um dia caírem e mostrarem o quão bom é o que está por trás destas.
O choque do inesperado é tão gratificante quanto o próprio inesperado pode ser.
É, talvez eu ainda tenha muitas opiniões utópicas a serem desenvolvidas em meu "mundinho particular", onde a verdade e a falsa imagem seja vista somente por mim. Creio apenas que não sei ao certo quanto tempo demorarei a conseguir desenvolver algum pensamento sólido, pois aos olhos alheios, sou uma louca!

2 de jul de 2009

Qual é a cara do Brasil?


Investir no conhecimento até o mesmo lhe mostrar que o verdadeiro conceito está dentro de você.
Investir em escolhas que no fim lhe desvenda ser você o escolhido por elas
Elencar princípios para viver conforme as decisões dos mesmos..
Criar uma opinião para depois muda-la, pois já enxerga outros horizontes.
Acreditar em uma força maior e mesmo assim duvidar da própria força interior
Depois de conseguir obter uma personalidade, corrompesse pelo preço oferecido pelas mesmas pessoas que lhe influenciaram a acreditar em um sistema ideologicamente utópico capitalista!

As máscaras estão sempre vulneráveis a caírem. Então, qual é a cara do Brasil?