23 de abr de 2010

É assim que flui as perguntas

Eu me perco, e logo, me acho
porem, não me encontro
e penso, como posso perder o que nunca encontrei?

entao, penso novamente, percebo que nunca me perdi!
apenas ainda não me encontrei...

dentro de mim, apenas sou eu, nua, sem máscaras
essa é a verdade unânime, é o íntimo, as incertezas do desconhecido
a busca do auto-conhecimento

concluo que é preciso vários planos para nos encontrarmos em um único, deles.