1 de jul de 2010

Vida bandida


O pensamento hoje é apenas um, como o ser humano é fantástico! Não há limitações para qualquer coisa, a não ser as que colocamos. A divindade de tudo isso está além da nossa imaginação. Ontem, quando fui ao centro da cidade de Avaré, estava observando uns brincos estendidos na calçada, por um hippie, se assim posso chamá-lo, enfim, cumprimentei-o e a conversa fluiu. Percebi de imediato que são poucos a pararem para dialogar com o sujeito, penso eu que seja por conta de suas vestimentas ou então de suas idéias. O que, de fato me tocou, não foi nem as vestimentas, nem as idéias, mais sim a forma como o olhar daquele homem era totalmente fascinante, cuja bondade estava presente em todas suas atitudes e palavras. Aquilo me deixou mais contagiada ainda. A conserva se estendeu durante, acredito eu, uns 40 minutos. Não conseguia me despedir daquele ser com tantas experiências e ideias sensatas que proferia. Tive então, certeza, que o encantamento dos seres é totalmente independente de sua carcaça. O mais louco ainda em se pensar, como as pessoas não param para conhece-lo? São tantos lugares onde aquele nômade passou, já esteve presente com tantas culturas distintas, tantos lugares maravilhosos, tantas energias captou e possui dentro de si, por tantas poucas e boas já viveu. Esses homens são vistos como "vagabundos ambulantes" que só perambulam por ai, porem eu vejo diferente, enxergo um homem com visão, com ideias e ideais que estão além da linha do horizonte do restante dos seres, pois este mesmo homem, denominado como"hippie" é muito mais sábio, pois criou a oportunidade de conviver e presenciar, de viver com um próximo que jamais conheceu, em paz, em harmonia, apenas saboreando as diferenças e aprendendo com elas! A vida de grandes riquezas para alguns, é a vida de "vagabundos" para outros. Onde você quer estar?